Curitiba é um copo vazio cheio de frio

p1010234

CURITIBA É UM COPO VAZIO

PRÉ S SENTIMENTOS

Cai a noite e Curitiba é uma redoma, um copo vazio emborcado. Céu vermelho em dezembro e clima aprazível. O céu de um azul turvo na abóboda enquanto ouço cigarras e pianos. Bateu agora uma brisa fresca, logo depois da condução. Na retina um filme leve matinal. Ébria de risadas e humanidades. Pertencer a este lugar é tal como ser pinheiro. Pregar-se ao solo num mergulho profundo e sem curvas, sempre reto, buscando o centro. Centros de homens que nasceram assimétricos. Ser pinheiro neste copo é estar fadado ao fim pela impossibilidade do crescimento destas árvores em outros solos Perde-se o curitibano. Passa a apátrida porque não se reconhece mais ao caminhar pelos saudosos paralelepípedos quando as suas raízes obrigam-se à direção de outros solos que não o centro do seu.

Curitiba é um copo vazio cheio de frio.

Feito de vento expirado das almas como as do Municipal enterradas.

Amalgamado cinza entristecedor esmaecido nos viventes neste sítio jazentes.

É a beleza de ser introspecto, passivamente sofrido e irritantemente orgulhoso dos dias de geada ou das estações misturadas inteiras em um único dia. É saber-se livre apenas quando em terras alheias, marcando o curitibanear, aquele leminskiado; restando, todavia, escondido, como o Dalton, quando entre os convivas locais. Pisar aqui a cada retorno implica um borbulhar de infinita e sádica melancolia. Um deprimir pré-sentido. É encontrar todos perdidos. É saber-se preso e com um sorriso masoquista, dormir feliz.

(Foto e Texto: Bárbara Kirchner)

~ por Barbara Kirchner em 30/05/2014.

5 Respostas to “Curitiba é um copo vazio cheio de frio”

  1. Não sou chegado a poemas,a poesias ou então a ler livros. Leio mas é raro.Ruim né?Sou culpado.Mas preciso escrever isso:adorei”Curitiba é um copo vazio.”

  2. Valeu, Pedro! Agradeço imensamente! Amplex!

  3. Faaaaala, Barbara!

    Faz muito tempo que não nos falamos, aí lembrei do seu blog e resolvi deixar um olá virtual!

    Quando puder/quiser entre contato por e-mail ou telefone!

    Beijão

  4. Lindo texto. Dá pra sentir a brisa geladinha!

  5. Barbara,
    sou Rosel Soares, da editora Casarão do Verbo. Preciso falar contigo. Assim que puder, escreva-me um email. Grato.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: