Nas costas do Vampiro

daltonndalton

No levantar do nevoeiro de ontem, quando o Sol apareceu, saí da toca em direção à região da Reitoria. Cabeça ao vento, parei na esquina olhando para o alto. Do outro lado da rua eu vi … Um tanto confusa, tomou-me uma ordem “siga sua vida” e não se atreva a importunar o Vampiro. Fiz isto por 2 minutos andando na direção contrária dele, tentando mantê-lo distante da minha tietagem cafona. Foi até aí o meu suposto respeito ao “exílio visual” do Dalton Trevisan … Olhei pra trás e não agüentei: saí correndo subindo a XV … O mais próximo que pude, considerando a tosquice das fotos deste celular, prendi o escritor pelas costas, sacolas nas mãos …

(abril de 2009)

Hoje, quando incrivelmente o encontro fazendo compras, escondido atrás dos óculos escuros, criei coragem em importuná-lo com um profundo e silencioso olhos nos olhos, sorriso no canto dos lábios, transferindo em telepatia um ‘eu sem quem vossa senhoria é’ …

(março de 2012)

~ por Barbara Kirchner em 14/03/2012.

Uma resposta to “Nas costas do Vampiro”

  1. E muito interessante,só que eu gostaria que tivesse mais informações e imagens para melhor expressar o assunto..desculpa qualquer cois.
    atenciosamente
    jaqueline

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: