A piada louca de Viralobos!

Foto inédita da capa por Renato Quege

.

Sérgio Viralobos nasceu em Curitiba. Na infância e adolescência viveu em Itu, Rio de Janeiro, Recife, Brasília e, novamente, Curitiba.
Agora, estamos no início dos anos 1980. O jovem poeta/compositor já está cursando Economia, na UFPR, e trabalhando no Banco do Brasil. Ajuda a formar a Contrabanda, grupo que em 1982/83 causou um certo impacto estético e sonoro no insípido cenário roqueiro local. Mas, o estrago irreparável aconteceu no dia 13 de novembro de 1983, no Operário, quando o Beijo AA Força (Sérgio era o vocalista) fez sua estreia no Primeiro Festival Punk de Curitiba, junto com Os Inocentes. 3.000 atônitos metaleiros vindos de todos os cantos da cidade perceberam que podiam montar suas próprias bandas. Nos dias seguintes, moicanos de primeira viagem já circulavam ainda usando camisetas do Black Sabath, Nazareth, Uriah Heep e coisas do tipo.

Mas, a nova temporada curitibana chegou ao fim. Sérgio deixou o BaaF, casou-se e foi atender as obrigações profissionais exigidas pelo banco. Em julho de 1984 mudou-se pra Manaus; depois, Cascavel, Curitiba (breve permanência), São Paulo (onde fixou a base familiar), Marabá, São José do Rio Preto e Bauru. Depois de uma carreira brilhante no BB, tornou-se diretor-financeiro da produtora paulistana de cinema e publicidade Abaporu Narrativas Visuais. Pretende viver entre São Paulo e Curitiba. Para isto, acaba de comprar um apartamento aqui: “acho vital a ligação com Curitiba”.

Sérgio esteve recentemente na cidade dando os retoques finais no trabalho que será lançado no início de 2012. Sem modéstia, dispara: “este será o melhor livro de poesia já publicado em Curitiba”. Piada Louca contém “tudo o que escrevi sozinho – uns 115 poemas”.

Grande parte veio à luz no Malocabilly, blog que mantinha com Edilson Del Grossi e Chico Cardoso. Mas, quase perdeu os poemas que ainda não tinham uma cópia. Alguns foram refeitos (“acho que ficaram até melhores”, ironiza). Sobre o boicote ao blog, constata: “o legal disso é saber que a poesia incomoda os imbecis”. E lembra que as páginas de pornografia e outras atrocidades circulam livremente pela rede e qualquer um pode acessá-las.

Crista Maria foi a gota d’água; o blog saiu do ar por causa destes versos: História é fonte falsificada/Fábula bíblia de nossas gêneses/A mulher é que foi crucificada/No monte calvário e adjacentes/E todos ficaram rezando/Pelo santo do pau oco/Um tempo de homens como lobos/E lobos como homens.

As orelhas de Piada Louca são do cartunista Solda e do poeta Ivan Justen Santana. A apresentação é do Comedor de Ranho (alter ego punk do Antonio Thadeu Wojciechowski). Conceito visual de Ars Magoo. Será lançado em Curitiba, Rio de Janeiro e São Paulo. “Quero música no lançamento. Porque considero-me mais compositor que poeta”!

Texto: Renato Quege

~ por Barbara Kirchner em 29/11/2011.

Uma resposta to “A piada louca de Viralobos!”

  1. […] do multihomem Sergio Viralobos feito por El Observador, Maringas […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: