Da Era Língua Madura: Vale de Lágrimas

(Recoleta, Buenos Aires)

.

Eu gosto de vocês mas não precisam se preocupar comigo
o meu caixão vai andando sozinho até o cemitério
A terra abrir-se-a para me receber
canelas juntas
como semente aos meus pés
o pó de cordas vocais
esticadas na garganta
não tem nada a dizer
toda a vida é um mistério
não tem nada a dizer
que a gente leva a vida toda e não consegue desvendar
Pois o caminhar equivale
a um vale de lágrimas
nada além de um lampejo
apenas um desejo
alguém pagando mico
pro realejo

(Thadeu Wojciechowski, Octavio Camargo e Barbara Kirchner)

Para ouvir, basta clicar na imagem ou aqui

~ por Barbara Kirchner em 10/04/2011.

Uma resposta to “Da Era Língua Madura: Vale de Lágrimas”

  1. Maravilha pura, total e absoluta:
    as composições de Octávio, Thadeu e Bárbara
    ultrapassam quaisquer artes que ousarem entrar na luta!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: