Marilda Confortin

Foto sem crédito.
.
Marilda Confortin é analista de sistemas e escritora. Recentemente aposentada, foi responsável pela implantação dos laboratórios de informática nas escolas municipais e pela execução do projeto da Rede Municipal de Bibliotecas Escolares.  (…)
.

Outra profissão, numa outra encarnação, o que seria: adoraria ser Contadora de Histórias. Dando a semana por finda, um fim de semana como deve ser: ensolarado, não muito quente, à beira do mar ou na margens de um rio.
Serra abaixo ou serra acima: sendo pela Serra do Mar, tanto faz acima, no meio ou abaixo.
A mais bonita paisagem do Paraná: pôr do sol nos Campos Gerais.
A mais bonita paisagem de Curitiba: o bosque da Universidade Livre do Meio Ambiente.
Uma rua da cidade: Rua das Flores.
Um sábado de chuva: roda de amigos, violão, “conosquinhos” e alguma bebida para esquentar a garganta.
Um domingo de sol: passear na Feira de Artesanato no Largo, beber um submarino no Alemão, roubar o canequinho de steinhaeger, almoçar com meus filhos e, à tarde, dormir no sofá da sala.
O que não dispenso no inverno: sopa e vinho.
O que não dispenso em qualquer estação do ano: poesia e amigos.
O que é muito bom fazer sozinha: quase tudo é bom. Gosto da minha própria companhia. Mas, ler e ouvir música sem ninguém pra interromper é bom de mais.
Uma música para ouvir hoje: “Flor da Pele”, de Zeca Baleiro.
Outra para ouvir amanhã: Bolero de Ravel.
Um instrumento musical que me imagino tocando numa balada de sábado: violão, sempre violão.
Um livro na estante: “O último vôo do Flamingo” , de Mia Couto.
Um livro na cabeceira: Poesias do Fernando Pessoa. Uma antes de dormir e outra antes de sair da cama
Um filme de ontem: “Cinema Paradiso”.
Um filme de hoje: “Avatar” – Foi o primeiro filme em 3D que assisti. Marcou.
Um retrato na parede: minha mãe comigo no colo, em preto e branco.
Um lugar para iniciar o fim de semana: uma pousadinha na Ilha do Mel.
Um acepipe de boteco: lambari bem torradinho.
O jantar no sábado: peixe na telha e um bom vinho.
O almoço de domingo: polenta com costelinha de porco assada no forno
Uma receita de estimação: maionese caseira… hummmm!
Nenhum, pouco ou bastante alho: bastante.
Uma sobremesa: chico balanceado.
Um copo para o espírito: vinho, de preferência um Malbec.
Metade cheio, metade vazio: isso é a cara de Curitiba no fim de semana…
Saudades de um sábado qualquer: um piquenique num recanto da Estrada da Graciosa. Estávamos apaixonados e esquecemos o filé na grelha.
Uma viagem: Oaxaca, no México. Inesquecível.
Quem convidaria para passar um fim de semana como deve ser: meu melhor amigo.
Noite de domingo, o que me parece: atualmente, uma noite como qualquer outra.
Há a perspectiva de segunda-feira, o que me dá preguiça: Nada. Acabei de me aposentar. Estou apaixonada pela segunda-feira.
O que assusta embaixo da cama: penico (más lembranças da infância).
Um passarinho (sonho) na mão: meu livro de poesias, quase pronto.
Outro voando: uma viagem pra Itália que estou planejando para o ano que vem.
Uma frase sobre Curitiba: Seria perfeita, se tivesse mar.

Dante Mendonça (O Estado do Paraná/Tribuna do Paraná).

.

Fonte: Soruda San, o Solda

~ por Barbara Kirchner em 22/06/2010.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: